conecte-se conosco

Policia

Homens matam mulher em Caucaia, gravam o crime e são detidos; Veja vídeo

O crime contra a mulher foi ordenado pelo líder de uma organização criminosa, conforme comandante da Polícia Militar

Publicados

em

Mceara.News 2020.07.30 08 40 11

Quatro pessoas, entre eles um menor de idade, foram detidos pela Polícia Militar após o homicídio de uma mulher no Bairro Tapabuazinho, em Caucaia, nesta terça-feira (28).

Os suspeitos gravaram o momento do crime, que ocorreu por volta de 11h30. A vítima, Maria Elivania Sousa, tinha 33 anos. As informações e do DN.

A Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social afirmou que um suspeito, Josimar de Freitas Sousa, foi autuado em flagrante por tráfico de drogas e posse ilegal de arma de fogo.

Os outros três foram ouvidos e liberados, por não haver indícios que comprovassem a participação no crime. A Polícia Civil segue investigando o caso, segundo a pasta.

De acordo com o coronel Silveira, comandante da Polícia Militar de Caucaia, a mulher foi morta por membros de uma facção, em retaliação por levar o próprio namorado para uma emboscada, onde foi assassinado na madrugada de segunda-feira (27), no Bairro Araturi, local dominado por uma organização criminosa rival.

Após a morte do homem, um dos líderes da facção à qual ele pertencia ordenou que um dos suspeitos roubasse o celular da mulher e, de posse das informações da armação, ordenou sua morte.

De acordo com o comandante, logo após o crime desta terça-feira, composições policiais realizaram diligências e os suspeitos foram capturados por volta de 19h.

Segundo Silveira, o menor de idade apreendido foi responsável por atirar quatro vezes contra a vítima. O segundo suspeito conseguiu o armamento. E o outro, Josimar, fez o contato com o mandante do crime. Este último foi capturado com 1 kg de maconha e foi preso em flagrante, conforme Silveira.

Os três suspeitos foram encaminhados à Delegacia Metropolitana de Caucaia. O Diário do Nordeste questionou à Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social mais detalhes sobre a investigação, mas não recebeu resposta até a publicação desta matéria.

Propaganda